Unlimited Wordpress themes, plugins, graphics & courses! Unlimited asset downloads! From $16.50/m
Advertisement
  1. Web Design
  2. Usability

5 "Faux Pas" de Web Design que deve evitar

by
Length:MediumLanguages:

Portuguese (Português) translation by Ana Santos (you can also view the original English article)

Com mais de 644 milhões de sites na Internet, não é fácil de se destacar na multidão. Naturalmente, os designers fazem o seu melhor para evitar a concepção mundana e tentam criar algo moderno e memorável.

Às vezes, porém, esses esforços causam problemas até mesmo para os seus usuários mais leais. Isto porque em web design, uma melhoria visual às vezes pode se traduzir numa degradação em usabilidade. Antes de implementar técnicas elegantes no seu repertório de design, tente considerar as consequências para a usabilidade.

Neste artigo, vamos discutir cinco técnicas de web design comuns e os potenciais problemas para usabilidade.

1. Scrolling Infinito

Scrolling infinito permite aos usuários experimentar um fluxo interminável de conteúdo com navegação mínima. Quando os usuários atingem o fim da página, eles não precisam clicar em links de paginação - mais conteúdo é servido automaticamente.

Você pode ter implementado o scrolling infinito porque introduz uma fluidez elegante e alguma vivacidade à página.

Problema 1: Conteúdo que desaparece

Se os usuários encontraram algo interessante na página hoje, podem retornar a esse item amanhã sem usar o scroll infinitamente na esperança desesperada de encontrar o item de novo? O seu site oferece links aos usuários para visitarem os itens visualizados recentemente? O site fornece uma função de pesquisa precisa o suficiente para localizar esse item após a digitação de palavras-chave que o usuário ainda possa se lembrar? Se a tendência de suas respostas foi Não, o scrolling infinito tem roubado os usuários a alegria de voltar ao conteúdo que era importante para eles. Quando você trata o seu conteúdo como uma fase passageira, você inadvertidamente desvaloriza o seu conteúdo e o seu site.

Problema 2: Falta de Funcionalidade de Pesquisa

Os seus usuários decidiram visitar o seu site porque ele contém um item de interesse pessoal ou significado para eles. Quando a página é carregada, eles pressionam Ctrl-F alegremente para procurar uma palavra ou frase, apenas para descobrir zero resultados correspondentes porque o conteúdo desejado ainda não foi carregado e, portanto, não pode ser encontrado! Se você acha que seus usuários irão pacientemente usar o scroll até que o conteúdo desejado seja carregado, você está errado. Considere prioritizar a funcionalidade de pesquisa na sua metodologia de projeto.

2. Multi-Nível de navegação

O menu de navegação multi-nível apresenta vários níveis, sub-divididos em vários itens de navegação. Só quando você escolhe um item individual, os seus sub-itens se tornam disponíveis.

Você pode ter implementado a navegação multi-nível porque o seu site contem vários níveis de tópicos e você quer diminuir a desordem e excesso de espaço de um menu de navegação tradicional em que todos esses níveis estão disponíveis inicialmente.  Afinal, o menu de navegação multi-level mantém inter-relações entre os tópicos e faz isso de uma forma elegante e compartimentada.

Problema 1: Complexidade Escondida

Em vez de reduzir a complexidade de um site com uma hierarquia aninhada, o menu de navegação multi-nível meramente esconde a complexidade existente. Os usuários ainda têm que tentar fazer sentido de uma variedade de tópicos que não são classificados intuitivamente. Examine as razões para querer minimizar e esconder os níveis de navegação adicionais. Será que o seu objetivo real é achatar a própria arquitetura do site de modo que os temas sejam apresentados em formato mais facilmente consumível, agrupados logicamente? Se assim for, não tenha medo de enfrentar o problema de raiz e reconsiderar suas decisões de arquitetura de informação. Lembre-se que a função de um menu é permitir a navegação e acessibilidade, não esconder a falta das mesmas.

Problema 2: Efeitos Hover

Todos vimos isto - menus de navegação multi-nível que exigem que os usuários coloquem o cursor sobre os itens do menu com a precisão de um cirurgião, a fim de localizar um item de interesse. Se o cursor do usuário escorrega de um item do menu, puff, todo o menu de navegação desaparece e deixa seus usuários de volta onde eles começaram. O seu menu de navegação multi-nível é agora mais como um jogo de vídeo frustrante: os usuários mais ávidos e determinados continuarão tentando, mas a maioria vai simplesmente sair e encontrar a informação que procuravam de uma fonte mais prática.

3. Ícones

Um ícone em um site é muitas vezes interativo e serve como uma representação visual simbólica de uma função disponível para os usuários. Você pode ter implementado ícones chamativos para provocar uma resposta imediata do usuário que palavras por si só podem não alcançar. Afinal, uma imagem vale mais que mil palavras, e ícones são utilizados em sinalização por indústrias de todo o mundo para transmitir mensagens e instruções importantes de forma instantânea.

Problema 1: Reconhecibilidade

Você pode ter criado um ícone deslumbrante, definido de forma tão engenhosa e sofisticada que poderia aparecer na página inicial do Dribbble, mas se os usuários não entendem o que significa, é melhor descrever as funções em palavras simples. Quando se trata de ícones, a beleza é apenas superficial. A relevância do ícon pode ser avaliada se este for reconhecível facilmente. 

Problema 2: Cobrindo o texto

Os seus usuários vão se focar nos aspectos mais proeminentes de um site. Portanto, se os ícones são uma característica onipresente no site, você está transmitindo aos seus usuários que eles devem dar a sua atenção primária à iconografia e atenção secundária para o conteúdo do texto. Os usuários estão agora sedentos de conteúdo relevante e bombardeados com recursos visuais que não são esperados nem desejados. Se esta não era sua intenção, considere elevar a importância do conteúdo de texto apresentando-o mais proeminente e usando iconografia com moderação. Atingir um equilíbrio entre texto e recursos visuais é vital para manter o interesse do usuário.

4. Sitemaps nos rodapés

Um sitemap no rodapé representa um rodapé que contém links para os vários tópicos que o site contém. Esses links são normalmente apresentados em hierarquia ou segundo a estrutura do site. O resultado no rodapé é semelhante a um verdadeiro arquivo de mapa do site - sitemap - que os indexadores de mecanismo de busca usam para avaliar a lista cumulativa de páginas de um site, bem como as relações de página.

Você pode ter implementado um sitemap no rodapé porque o seu site contém vários tópicos em hierarquia e você gostaria de fornecer aos usuários uma coleção consolidada de links para navegaram diretamente para qualquer assunto de sua escolha. Afinal, se o seu site tem bastante conteúdo, um sitemap no rodapé do site pode permitir que usuários sem rumo achem o link para o conteúdo que eles precisam.

Problema 1: Salto para o rodapé

Será que o seu sitemap no rodapé contem links para tópicos que não podem ser acessados através de um outro elemento de navegação que aparece no início da página? Se assim for, a certo ponto seus usuários vão habituar-se a depender do rodapé para encontrar links que eles não conseguem encontrar através de outra navegação da página. Seu pobre rodapé é agora confrontado com a pressão de compensar a falta de acesso à informação de um nível local mais amplo. Você quer realmente que seus usuários pulem o conteúdo principal que foi cuidadosamente construído e saltem directamente para o rodapé? Caso contrário, considere melhorar a disponibilidade dos links globalmente e colocação destes em seu site. Se os links para tópicos de alto valor são perceptíveis para os usuários no início da página, tanto o seu conteúdo como os seus usuários vão subir para o topo.

Problema 2: Falta de contexto

Para que os usuários cliquem em determinado link, eles precisam de incentivo para adquirirem motivação e contexto para clicar nesse link. O ponto positivo de um menu de navegação é que ele fornece aos usuários esse mesmo contexto. Ele ajuda os usuários a encontrarem seu caminho, fornecendo links para tópicos do site de uma forma ordenada e lógica. Compare isto com a falta de contexto inerente do sitemap no rodapé. O usuário está na parte inferior da página e é provável que tenha terminado de ler atentamente o conteúdo principal que procuravam.  Eles não têm nenhum incentivo para continuar a leitura, mas agora são apresentados com links no rodapé. Se os links cobrirem cada tópico no site de A a Z e nenhum contexto for estabelecido nem a relação de um com o outro, você não pode esperar que os usuários se aventurem por estes links incertos.

5. Fontes Ornamentais

Uma fonte ornamental é simplesmente uma fonte altamente estilizada, decorativa, ou pictórica. Todos vimos isto - sites que usam fontes adornadas como o divertido "Curlz", o elegante "Voluta Script", ou o inovador "Ecofont". Você pode ter usado uma fonte ornamental em seu site com o intuito de dar vida ao texto comum e pensou que adicionando uma fonte animada iria conseguir isso.

Problema 1: Legibilidade

Poucas coisas na web são mais decepcionantes do que uma fonte incrivelmente trabalhada que não é legível na tela. O conteúdo é rei, por isso, se os usuários não conseguem ler ou obter valor a partir do seu conteúdo, eles muito provavelmente não vão ficar em sua página para admirar o mérito artístico da fonte. Use sua discrição para realizar um teste de legibilidade de quaisquer fontes ornamentais utilizadas. Você consegue ler confortavelmente a fonte em maiúsculas, minúsculas, negrito e itálico? Se não, considere eliminar a fonte e substitui-la por outra mais utilitária. A fonte mais eficaz é aquela cuja clareza permite que ela fale por si mesma, sem enfeites pesados.

Problema 2: Incompatibilidade com conteúdo

Digamos que você decidiu implementar em seu site uma fonte que se parece com a sua caligrafia quando tinha 12 anos de idade. Digamos também que o conteúdo do site é de natureza profissional e atende a comunidade médica. Além de ser difícil de ler na tela, a sua escolha de fonte é visivelmente desalinhada do seu conteúdo e do objetivo geral do site. Os usuários ficarão alarmados e confusos na percepcão do seu site quando há uma desconexão gritante entre o conteúdo real e a forma como é apresentado. Os usuários provavelmente não vão achar o seu tipo de letra perspicaz e excêntrico. Em vez disso, o tipo de letra mal ajustado provocou uma injustiça real. Se você não quer que seus usuários passem por esta experiência, considere a escolha de um tipo de fonte que seja apropriado e relevante para o tom geral do conteúdo e site.

Conclusão

Em web design, nem tudo que reluz é ouro, e nem tudo que é memorável, esteticamente agradável, ou mesmo funcionalmente inovador é necessariamente útil ou acessível. Seja você um designer novo ou experiente, com o tempo você vai continuar a adquirir várias técnicas poderosas para o seu repertório. Como diz o ditado, com grande poder vem grande responsabilidade. Assuma a responsabilidade do poder do seu design e assuma a responsabilidade pelos usuários, pensando cuidadosamente antes de implementar uma funcionalidade que você acha que vai melhorar o seu site.

Não permita que a sua metodologia de design ou arquitetura de informação atrase ou impeça os usuários de encontrar e utilizar o seu conteúdo. Se os usuários puderem contar com o seu conteúdo e com o design de acesso simples a esse conteúdo, você poderá contar nos usuários para visitarem seu site novamente, por muitos anos. Isso, é design memorável.

Advertisement
Advertisement
Advertisement
Advertisement
Looking for something to help kick start your next project?
Envato Market has a range of items for sale to help get you started.